GT Segurança apresenta resultados de 2019

Sabemos que eliminar o roubo de cargas é uma utopia. Mas entendemos que diminuir esse tipo de crime é um trabalho difícil e que deve ser feito em conjunto com as transportadoras, órgãos de segurança e gerenciadoras de risco.

Essa é a premissa do Grupo Técnico de Segurança Logística do Setcemg, que nesta quarta-feira (27), reuniu-se no sindicato para apresentar um balanço das ações realizadas em 2019. O evento, que contou com a presença de representantes das transportadoras, diretoria do Setcemg e órgãos de segurança (Polícias Federal, Civil, Miliar, Guarda Civil), encerrou as atividades deste ano.

De acordo com o Coronel Eduardo Felisberto Alves, comandante da 2ª Região da Polícia Militar de Minas Gerais (2ª RPM/MG), o local que possui maior incidência de roubo a cargas na Região Metropolitana de Belo Horizonte ainda é Contagem, com 48% do total de roubos registrados, mas com queda no número em relação a 2016, quando esse tipo de crime passou a ser registrado pelo departamento. “Em 2016 foram 74 roubos registrados. Neste ano, 28”, afirmou.

A diminuição também foi apontada pelos dados da delegacia especializada no combate ao roubo de cargas, que atualmente integra o Departamento de Crimes contra o Patrimônio – DEPATRI. Segundo o delegado Rafael Azevedo, em 2017 foram registrados 414 roubos em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Em 2019, o número diminuiu para 204.

Um ponto destacado pelo delegado para a diminuição é a importância da comunicação rápida, que tem contribuído para a elucidação dos casos e recuperação de cargas. “O que percebo é que a troca de informações entre as polícias e empresas nos grupos tem ajudado bastante no combate ao roubo de cargas, pois com informação de qualidade fica mais fácil elaborar o nosso plano de ação e sermos mais efetivos”, afirmou.

O delegado-geral da Polícia Civil – Chefe do DEPATRI, Márcio Nabak, esteve na reunião e destacou a importância da parceria entre os integrantes do grupo e das polícias, trazendo uma grande troca de informação e, consequentemente, ações mais efetivas de combate ao crime.

O grupo volta a se reunir em 2020, com data a ser divulgada.

Deixe um comentário