LIDERANÇAS DO SETCEMG E DA FETCEMG REPERCUTEM PESQUISA

A edição do dia 23 de abril do jornal Diário do Comércio informa, entre outros dados, que o transporte rodoviário apresentou queda de 46,6% em Minas Gerais, como reflexo da pandemia do novo coronavírus, de acordo com os dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística).

O diretor da Fetcemg, Ulisses Martins, falou das medidas que as empresas estão tomando para continuar operando: “As empresas, em geral, têm adotado as medidas do governo para preservar o caixa por mais tempo. Enquanto há estoque de férias, possibilidades de folga, estão usando, já que os serviços estão caindo. Cada uma está utilizando o recurso que tem, se adaptando, criando alternativas. Pode ser que algumas aguentem 30 dias, outras 90 dias”, afirmou.

O presidente do Setcemg, Gladstone Lobato, destacou que 2020 será “um ano perdido para o setor”, que a recuperação não será algo fácil e que muitas empresas terão que repensar o tamanho dos seus negócios. “Como nada vai voltar ao normal rapidamente, as empresas vão ser muito enxugadas. Não adianta tentar avançar no mercado agora porque não tem mercado. Aquele que for avançar vai ter dificuldades financeiras”, afirmou.

Posts Relacionados

Deixar um comentário