Logística Reversa das Baterias de Chumbo tem acordo setorial

Ao trocar a bateria do seu veículo, você se preocupa em como é realizado o descarte desse material que contém chumbo ácido? Para que esse resíduo perigoso tenha destinação segura e responsável é necessário armazená-lo de forma adequada e reduzir ao máximo o destino ilegal dessas baterias. Atento ao controle do descarte desse material o Governo de Minas assinou nesta quarta-feira, 3 de abril, o termo de compromisso para implantação de sistema de logística reversa de baterias chumbo ácido no Estado.

O termo foi assinado entre a Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), o Instituto Brasileiro de Energia Reciclável (IBER) e a Associação Brasileira de Baterias Automotivas e Industriais (Abrabat). Os mecanismos da logística reversa devem garantir que o consumidor possa efetuar a devolução dessas baterias ao setor empresarial e este se encarregue da destinação final ambientalmente adequada.

O termo estabelece que fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de baterias implementem o sistema, composto por pontos de coleta e pelos serviços de coleta, transporte, armazenamento e destinação final ambientalmente adequada de baterias que não têm mais uso.

As baterias chumbo ácido são dispositivos acumuladores de energia utilizadas essencialmente em veículos automotores e que, ao final de sua vida útil, tornam-se um resíduo perigoso que deve ser gerenciado de forma correta. O recolhimento dessas baterias permite a produção de novas, utilizando o mesmo chumbo ácido.

A recuperação desse tipo de metal pesado contribui para uma significativa redução do descarte ilegal de chumbo ácido no meio ambiente, além de reduzir o comércio ilegal e, ainda, gerar menos demanda de extração natural de chumbo para essa finalidade.

O compromisso firmado entre a Feam, Abrabat e Iber já passa a valer e tem metas definidas para os próximos 5 anos, podendo ser renovado. A assinatura do termo vai permitir, de forma mais efetiva, a implementação e operacionalização do sistema de logística reversa de baterias chumbo ácido no Estado de Minas Gerais.

“O comércio ilegal dessas baterias pós consumo é preocupante, pois o armazenamento desse material e o uso do chumbo é feito de forma ambientalmente inadequada. Formalizar a logística reversa contribui para que o retorno do chumbo para a cadeia produtiva ocorra de forma adequada, evitando, inclusive, a exportação e importação ilegal do chumbo, e poupando as fontes naturais desse material”, afirma a gerente de resíduos especiais da Feam, Alice Libânia.

FUNCIONAMENTO

A implantação do Sistema se iniciará com a atuação da entidade gestora, o IBER, integrando as ações individualizadas já realizadas atualmente pelos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes signatários deste termo de compromisso. O IBER irá também monitorar e sistematizar estas ações, com o intuito de compor banco de dados específico que deverá ser disponibilizado ao público em geral e à Feam, para avaliação do cumprimento das metas e demais determinações do termo de compromisso.

Paralelamente, o IBER atuará na divulgação do sistema, junto aos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes que ainda não fazem parte deste termo de compromisso, de modo a estimular a adesão desses atores ao instrumento.

SISTEMA DE LOGÍSTICA REVERSA

  • Os comerciantes receberão as baterias sem utilidade, quando o consumidor as entregar de forma voluntária, preferencialmente no momento da substituição destas por baterias novas;
  • Os comerciantes acondicionarão as baterias sem utilidade em suas instalações, denominadas pontos de coleta, em local adequado, conforme o disposto na Norma ABNT 12.235:1992;
  • Os distribuidores, fabricantes ou importadores efetuarão o transporte das baterias inutilizadas dos estabelecimentos dos comerciantes ou dos distribuidores até o local onde serão reciclados, por meio de veículos e equipamentos de movimentação que atendam as normas de segurança aplicáveis a resíduos perigosos

 

FISCALIZAÇÃO

A Feam atuará na fiscalização do cumprimento das determinações pactuadas no termo de compromisso, mas principalmente junto àqueles atores que ainda não estão contemplados neste termo, com o intuito de verificar se as determinações legais relacionadas à logística reversa estão sendo atendidas.

 

“Além de buscar o atendimento às determinações legais impostas pelas Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos relacionadas à implantação da logística reversa no Estado, a assinatura do termo de compromisso irá contribuir para a inibição das práticas ilegais de recuperação de chumbo e aos impactos associados à essas práticas, que podem provocar danos à saúde humana e ao meio ambiente, tendo em vista os efeitos toxicológicos e de bio  acumulação do chumbo”, comenta o presidente da Feam, Renato Brandão.

 

Fonte: site FEAM

Deixe um comentário

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.