SÉRGIO PEDROSA É REELEITO PRESIDENTE DA FETCEMG

Empresário seguirá à frente da entidade de 1° de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2024.

Nesta quarta-feira (28), a Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (FETCEMG) realizou eleição para a Diretoria e Conselho Fiscal da entidade. Por aclamação, a chapa liderada pelo empresário Sérgio Luiz Pedrosa foi reeleita para o mandato de 1° de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2024. O presidente do Setcemg, Gladstone Lobato, permanece como vice-presidente da Fetcemg.

A Fetcemg possui oito sindicatos filiados localizados em regiões estratégicas do estado, que abrangem aproximadamente 25 mil empresas de transporte, com mais de 110 mil veículos e cerca de 150 mil empregados diretos.

Em um breve balanço da sua primeira gestão à frente da Federação, iniciada em 2016, Sérgio destaca o compromisso da entidade com o desenvolvimento do setor. “Conseguimos manter a relevância da Fetcemg e do setor de transporte frente aos diversos órgãos estaduais e federais. Mantivemos também a aproximação política que conquistamos ao longo da nossa história, o que nos permite ter uma participação efetiva em muitas decisões que nos envolvem”, afirma.

Segundo ele, a situação no transporte esteve bastante crítica e as incertezas quanto ao futuro ainda freiam a retomada. “Estamos vivendo uma retomada em “V”, com muitos desafios como a escassez de motoristas de caminhão e de insumos como peças e pneus. Isso porque a indústria, de modo geral, também está lutando para retomar à normalidade”, conta. “Também vivemos um grande dilema quanto às incertezas do futuro, se é hora de investir ou não. A Europa, por exemplo, está vivendo uma segunda onda de Covid-19, o que aumentam ainda mais as incertezas para futuros investimentos”, completa.

Para ele, o Brasil precisa retomar sua agenda de investimentos em infraestrutura para crescer. “É com investimento nessa área que a economia vai fluir e o país vai pegar o rumo do crescimento. E, neste sentido, nossas entidades nacionais estão bem articuladas com o governo federal”, avalia.

Confira uma entrevista com o presidente reeleito.
COMO VOCÊ AVALIA OS ÚLTIMOS 4 ANOS À FRENTE DA FETCEMG?

Conseguimos manter a relevância da entidade e do setor frente aos diversos órgãos de governo estaduais e federais. Mantivemos também a aproximação política que conquistamos ao longo da nossa história, o que nos permite ter uma participação efetiva em muitas decisões que nos envolvem.

Também mantivemos o bom relacionamento que a Federação construiu com entidades como a CNT, NTC&Logística, Sest Senat e outras instituições do setor produtivo, não apenas mineiras, mas também de outros estados. Além disso, evoluímos no atendimento aos sindicatos filiados, de modo geral:

  • Nossas consultorias de Segurança Logística e Meio Ambiente estão cada vez mais atuantes, com participação efetiva nos principais fóruns e conselhos que envolvem cada uma dessas temáticas;
  • Participamos de missões empresariais por todo o Brasil e também em países como Estados Unidos e Alemanha, para viabilizar ao nosso setor acesso às melhores práticas e também a abertura de novos negócios;
  • A transformação digital, a inovação e seus impactos na infraestrutura de transporte e logística também estão no radar da Fetcemg. A entidade possui um estreito relacionamento com o mundo acadêmico, de forma a entender melhor as transformações tecnológicas que surgem a todo momento para revolucionar os nossos negócios;
  • O desenvolvimento de novas lideranças, com o apoio irrestrito aos núcleos mineiros da COMJOVEM, é outro foco da Fetcemg. Temos visto, cada vez mais, os membros da nova geração da COMJOVEM assumindo postos nas diretorias dos sindicatos do estado, em um grande movimento de renovação de lideranças;
  • A comunicação, de modo geral, é outro ponto que evoluímos, obtendo bons resultados na melhoria da imagem do nosso setor e no relacionamento com os diversos atores do transporte. Para o ano que vem, a Fetcemg terá novidades e incremento em sua comunicação nas redes sociais e também com o lançamento de um novo canal, a sua newsletter.

Todo esse trabalho exitoso foi conquistado graças ao empenho da diretoria, das assessorias, dos Sindicatos filiados e de toda uma equipe da Fetcemg que nos dá todo o suporte, incluindo a gerência, técnicos, assessores, funcionários administrativos e nossa assessoria de Comunicação e Marketing.

QUAIS OS PRINCIPAIS DESAFIOS DO SETOR ATUALMENTE?

A situação no transporte, e da economia do país em geral, esteve bastante crítica. Com a crise, o volume de cargas foi reduzido consideravelmente. Somente quem é empresário do setor sabe o esforço que fizemos para não pararmos durante a crise e não deixar nosso país desabastecido.

Agora, no caso do transporte, estamos vivendo uma retomada em “V”, com muitos desafios como a escassez de motoristas de caminhão e de insumos como peças e pneus. Isso porque a indústria, de modo geral, também está lutando para retomar à normalidade. Também vivemos um grande dilema quanto às incertezas do futuro, se é hora de investir ou não. A Europa, por exemplo,  está vivendo uma segunda onda de Covid-19.

Além disso, ainda é preciso que grandes reformas estruturantes aconteçam: a reforma tributária – mas uma reforma que não penalize os transportadores, como a atual proposta – e a reforma administrativa.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS TEMAS QUE ESTÃO NA PAUTA DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DO SETOR PARA O PRÓXIMO ANO?

O Brasil precisa de investimento em infraestrutura de transporte. É com investimento nessa área que a economia vai fluir e o país vai pegar o rumo do crescimento. E, neste sentido, nossas entidades nacionais estão bem articuladas com o governo federal.

Neste ano, em plena pandemia, nossos presidentes da CNT e da NTC&Logística tiveram a oportunidade de conversar com o presidente da República e com os ministros da Economia e da Infraestrutura. Nosso setor foi reconhecido como essencial e diversas medidas para ajudar as empresas foram tomadas.

Portanto, penso que passando o estado de emergência, nossos sonhados projetos de infraestrutura vão começar a sair do papel. Por fim, precisamos nos fortalecer como um todo e não somente em algumas regiões ou na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A Federação precisa da força dos sindicatos de todo o estado para continuar se destacando nacionalmente e poder trabalhar para o bem comum do setor de transporte.

Membros da diretoria da Fetcemg após a eleição.

Sérgio Pedrosa
Sérgio Pedrosa

PERFIL: SÉRGIO PEDROSA

CEO da Transpedrosa, é formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com especialização em Gestão de Negócios com ênfase em Logística pela Fundação Dom Cabral (FDC); fez o Programa Internacional STC, parceria da FDC com a Kellogg School of Management, e é membro do Young President Organization (YPO) e do Rotary Club; foi presidente do Setcemg (2011-2016) e do Conselho Regional de Minas Gerais do Sest Senat; atualmente, é membro da diretoria da NTC&Logística, do Conselho da Associação Brasileira de Transporte e Logística de Produtos Perigosos (ABTLP) e do Conselho Nacional do Sest Senat.

CONFIRA A NOVA DIRETORIA DA FETCEMG

Posts Relacionados

Deixar um comentário