Fetcemg e Setcemg participam de evento sobre emergência ambiental

Nesta quinta-feira (14), o Setcemg e a Fetcemg, representados pela assessora juridicoambiental das entidades, Juliana Soares, participaram de um palestra sobre emergências ambientais envolvendo cianeto de sódio, na Confins Transportes, associada ao Sindicato. Estiveram presentes , além dos profissionais da transportadora, representantes do Corpo de Bombeiros e do Núcleo de Emergências Ambientais (NEA).

O evento foi realizado para informar sobre a importância de conhecer bem o produto cianeto de sódio, produto químico altamente tóxico, com o único objetivo de garantir a segurança dos profissionais neste tipo de transporte, evitando acidentes, danos ambientais e vítimas em caso de sinistros.

Segundo a coordenadora de Sistema de Gestão Integrada (SGI) e também responsável pelo setor de segurança da Confins Transportes, Cristiane Albergaria, a segurança no transporte e para os motoristas é o ponto principal para a realização desta palestra, ministrada pelo médico do trabalho do grupo Unigel, Alexandre Rodrigues.

“Aqui na Confins, junto com o nosso cliente Unigel, o órgão ambiental de Minas Gerais e Corpo de Bombeiros, com o apoio do Setcemg e da Fetcemg, foi desenvolvido um evento com foco na segurança no transporte do cianeto de sódio, hoje exclusivamente do cianeto de sódio em solução, que será transportado em isotanque. Posso dizer que é uma ação em conjunto, pois todos têm um único objetivo, que é garantir a segurança desse transporte, para que não ocorram acidentesdanos ambientais e que não existam vítimas neste tipo de transporte. Nosso objetivo hoje é conhecer o produto e riscos que ele pode oferecer, caso não seja manuseado, armazenado e transportado com segurança”, afirmou.

A assessora juridicoambiental do Setcemg e da Fetcemg, Juliana Soares, corroborou, destacando que a disseminação da informação pode salvar vidas. “A importância do treinamento é demostrar para as pessoas que a informação pode salvar vidas, reforçando que o motorista faça o transporte com segurança e que conheça os riscos dos produtos, mas, principalmente, saiba quais providencias ele deve tomar para evitar o contato; e caso exista o contato, qual a forma adequada de proteção para garantir a segurança”, afirmou. “O cianeto é um produto perigoso, exclusivo de um único fabricante, e se a pessoa entender os procedimentos de segurança e souber aplicá-los, o transporte ocorrerá sem intempéries”, completou.

Para o tenente do Corpo de Bombeiros Paulo César, o conhecimento comum a todos os atores envolvidos no transporte e atendimento à emergências envolvendo o produto é muito importante para a preservação da vida e do meio ambiente. “Esse tipo de ação é importante para a integração do Corpo de Bombeiros, transportadoras e empresas de atendimento a emergências ambientais, a fim de demonstrar o risco real e potencial e as ações necessárias para se adotar em uma situação de emergência, que vai envolver primeiramente o motorista que está transportando a carga. A conscientização e a necessidade da fixação da autoproteção são fundamentais”, explicou.

Já o coordenador do Núcleo de Emergências Ambientais (NEA), Edilson Coelho, reforçou a importância da informação para a proteção e rápido atendimento caso ocorra um acidente. “Trata-se de um produto perigoso e de bastante complexidade em todas as etapas da logística. Esta capacitação coloca todos os agentes envolvidos juntos no processo de atendimento às situações de emergência que precisam de uma resposta rápida”, finalizou.

Ao final das palestras, foi realizada uma simulação de atendimento aemergência envolvendo o cianeto de sódio.

SOBRE O PRODUTO

A palestra foi ministrada pelo médico do trabalho do grupo Unigel, produtor exclusivo do cianeto no país, Alexandre Rodrigues. O cianeto é um produto muito utilizado na indústria, seja em sua forma gasosa ou líquida, e é importante na fabricação e no intermédio de sintéticos, acrílicos e plásticos, e na mineração do ouro, especificamente.

“Em função de estar presente na produção de acrílico e plástico, em todas as fumaças de incêndio o cianeto está presente, e isso é extremamente importante, dada a dimensão do nosso país . Ao contrário do que é utilizado e aplicado mundialmente, todas as ambulâncias de socorro médico americanas e europeias, assim como corpo de bombeiros, possuem antídotos para tratamento dos intoxicados por fumaça que contém cianeto. No Brasil, ainda não temos essa cultura e nós do grupo Unigel, como fornecedores do seu cianeto e seus derivados, temos a obrigação de divulgar o conhecimento e preparar novos multiplicadores para futuros treinamentos sobre o tema”, informou.

 

 

Fotos: Divulgação Confins Transportes

Deixe um comentário