LANÇADO EDITAL DE CONCESSÃO DAS BRS 262 E 381

rodovia-da-morte

Em uma cerimônia que contou com a participação de boa parte da bancada mineira, o governo federal lançou nesta quarta-feira (1°) o edital de concessão das BRs 381 e 262, entre Minas Gerais e o Espírito Santo. Com mais de um ano de atraso, o leilão das rodovias foi marcado para 25 de novembro e a expectativa é de que o contrato com a empresa vencedora seja assinado no início de 2022.

Durante o evento, a maioria das falas foram no sentido de que a concessão das rodovias, especialmente a BR-381, era uma demanda antiga da população mineira e uma solução para que o trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Leste do Estado, seja finalmente duplicado. Até agora, pouco mais de de 55 quilômetros da estrada tiveram as obras concluídas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)

Segundo o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), a solução é aguardada há muitos anos. “Nós que sempre vivenciamos o caos na conexão entre a capital e o Vale do Aço e consequentemente o Espírito Santo. Eu desde criança transito por essa estrada e é nítido como no Brasil algumas obras prioritárias e fundamentais acabam se arrastando por décadas para que se concretize a solução”, disse.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também comemorou a licitação e disse que a partir da duplicação, que será feita pela empresa que arrematar as rodovias, a tendência é reduzir o número de acidentes na BR-381, conhecida como Rodovia da Morte. “A gente vai celebrar a redução dos acidentes e das mortes”, disse o ministro, que informou que a conclusão do lote 7, pelo DNIT, já foi responsável pela redução em 74% o número de acidentes e diminuiu em 67% o número de mortes na rodovia..

No mesmo sentido, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, destacou a solução para a BR-381 como a mais aguardada pelo Estado. “Ao longo de anos, nós esperamos uma série de concretizações e realizações para Minas Gerais que nunca vieram. Portanto, esse marco hoje, o edital de uma concessão que renova a confiança e a esperança nessa que é seguramente a maior reivindicação do Estado: acabar com a rodovia da morte e transformar em uma rodovia efetiva de ligação entre dois Estados e garantir um mínimo de segurança veicular, o mínimo de preservação de vidas e de integração nacional”, disse.

Participaram, também, representando Minas Gerais, além dos senadores e do governador, o líder da bancada mineira, deputado Diego Andrade (PSD-MG), o deputado Lucas Gonzalez (Partido Novo) e diversos outros parlamentares mineiros.

O deputado Lucas Gonzalez, em discurso durante cerimônia no Salão Negro do Congresso Nacional, destacou a importância da duplicação da Br-381, ligação Minas Gerais com o Vale do Aço e Espírito Santo, conhecida como “Rodovia da Morte”, para sustentar o crescimento econômico do estado e principalmente, poupar vidas humanas.

Com informações do Portal O Tempo

Deixe um comentário