Mapeamento com empresas sobre demanda de mão de obra será usado para expansão de cursos técnicos pelo Governo de Minas

Análise de indicadores de mercado e outras informações, permitirá que o mapeamento seja utilizado como um dos insumos na definição de vagas

 

Como estratégia de expansão da oferta de educação profissional, o governo de Minas dará mais um importante passo. E para isso pretende ouvir as empresas do setor produtivo do estado. A partir da pesquisa e Mapeamento de Demandas de Ocupações e Formações do Setor Produtivo, a Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) vão traçar um plano de oferta de vagas e cursos para ampliar as oportunidades para os jovens mineiros, considerando todas as regiões. As empresas interessadas em participar da pesquisa podem acessar o questionário neste link: https://bit.ly/3muqjOU

 

Mão de obra qualificada

O mapeamento realizado pela pesquisa será utilizado, junto da análise de indicadores de mercado e outras informações, como um dos insumos para a definição de vagas, localidades e cursos técnicos e profissionalizantes que serão disponibilizados para oferta gratuita pelo Estado de Minas Gerais, sempre que possível de acordo com as necessidades e vocações regionais, bem como com a possibilidade de empregabilidade dos alunos participantes.

“Estamos mapeando com o mercado as carências. É importante que sejamos assertivos na oferta de cursos e qualificação de mão de obra. Vamos fomentar novas oportunidades, garantindo que as pessoas progridam em suas carreiras e atividades profissionais. Minas Gerais tem atraído cada vez mais investimentos, portanto temos oportunidade de emprego e geração de renda”, destaca o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio.

Oportunidade

O objetivo é que o movimento de escuta junto ao setor produtivo contribua para aprofundar e complementar os resultados do Mapa de Demandas por Qualificação Profissional, estudo coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), a partir de análise de dados do mercado de trabalho formal (RAIS e CAGED).

O subsecretário de Trabalho e Emprego, Raphael Vasconcelos, destaca a importância do mapeamento. “O mapa de demandas tem o objetivo de fornecer informações sobre o mercado de trabalho para pautar a escolha por cursos profissionalizante pelos gestores de unidades educacionais. Foi um avanço muito importante realizado pelo Governo de Minas e reconhecido nacionalmente, porém, nada substitui a escuta direta do setor produtivo, fundamental para que o Estado se oriente de maneira prospectiva em relação às reais necessidades apontadas por esses atores”, destaca Raphael.

 

Capacitação

Atualmente o governo de Minas já oferece uma série de cursos técnicos na rede estadual. A intenção agora é, além de atualizar o portfólio de oportunidades oferecidas, deixá-lo ainda mais conectados com demandas e necessidades mercadológicas.  Para Geniana Faria, da Secretária de Estado de Educação, a iniciativa é um marco importante e fortalece a política de oferta de formação de qualidade para os mineiros. “A oportunidade trazida por um curso técnico já permite ampliar o horizonte dos estudantes. E quando a estratégia vem bem fundamentada e casada com as necessidades de emprego das regiões, isso ganha alcance ainda maior”, afirma a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Geniana Faria.

A rede pública estadual de ensino estadual já oferece uma série de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e também profissional inserido da modalidade de Ensino Médio de Tempo Integral (EMTI). Das 399 escolas EMTI, neste ano 66 ofertarão cursos técnicos. Em todo o estado, são 15 diferentes opções: Açúcar e Álcool; Agroecologia; Agronegócio; Agropecuária; Celulose e Papel; Desenvolvimento Cultural; Desenvolvimento de Sistemas; Eletroeletrônica; Eletrônica; Informática; Logística; Mecânica; Química; Segurança do Trabalho; e Transações Imobiliárias.

Esse programa conta com o apoio da Fetcemg e do Setcemg.

Clique no link e acesse o formulário.
Link para o vídeo que explica a iniciativa.

Participe e contribua para a disponibilização de vagas aderentes às necessidades do mercado!

#Fineza compartilhar com potenciais empresas que possuem carência de contratação de mão de obra qualificada.

Fonte: Agência Minas

Comments (1)

Os programas de capacitação serão desenhados e formatados a partir da demanda das empresas do setor produtivo. Daí a importãncia da participação intensa das empresas como ator principal na elaboração do Programa.

Deixe um comentário

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.