“Dedicação” define o Motorista Nota 10 da Patrus, Carlos Roberto Silva

O relógio marcava 15h de uma quinta-feira, quando fizemos a ligação para o primeiro contato com Carlos Roberto Silva, o nosso próximo motorista a ser entrevistado. Muito responsável e consciente de seu dever como motorista e como cidadão, Carlos disse: “estou dirigindo, não posso falar ao telefone. Poderia me ligar mais tarde, depois que eu chegar em casa?”. A resposta deixou claro o motivo da escolha de Carlos como o Motorista Nota 10 da Patrus Transportes.

No horário combinado, a repórter retornou a ligação e foi atendida prontamente, quase que com um pedido de desculpas por ele não ter falado antes. O respeito às regras de trânsito e às normas da empresa, inclusive, são motivo de orgulho para Carlos. “Até hoje eu nunca sofri um acidente, não tenho multa e não deixei um arranhão nos caminhões que dirigi”, comemora.

Com 25 anos de trabalho na Patrus Transportes, Carlos disse que herdou do pai o amor pelos caminhões. “Meu pai era carreteiro e quando fazia viagens internacionais, para a Argentina ou Paraguai, levava minha mãe, eu e meu irmão na boleia. Daí fui me apaixonando pelo caminhão, tanto que só eu segui os passos dele”, conta.

Pai de duas filhas, Bárbara e Débora, e com dois netos, Carlos hoje faz o transporte apenas dentro de Minas Gerais, mas conta que já viajou quase o país todo. “Já trabalhei em outras empresas, mas na Patrus já passei por todas as filiais. Comecei aqui quase junto com os donos. Cresci aqui, junto com eles. Quando comecei eram duas filiais, hoje já são mais de 70 e eu já passei em todas”, diz.

Sobre o seu “companheiro de estrada’” Carlos conta que é muito cuidadoso. “Sou muito chato com meu caminhão. É a casa da gente, né? Quando chego na oficina sou exigente e o pessoal até brinca comigo, pois sou chato mesmo”, conta orgulhoso.

“Loirinho”, como é conhecido pelos colegas, Carlos não sabia da homenagem e quando contamos que ele é o Motorista Nota 10 da Patrus Transportes ele agradeceu pelo reconhecimento. “Essa é a melhor empresa que eu trabalhei. Os donos são muito humanos. Conheço praticamente todo mundo e sou muito conhecido também. Fico muito orgulhoso (com a homenagem). Faço o meu trabalho e fico muito satisfeito (com o reconhecimento)”, se emociona.

Carlos deixa ainda uma dica para os colegas se tornarem um Motorista Nota 10. “Ter dedicação à empresa, trabalhar duro, ser consciente no trânsito, manter a atenção e a calma. Respeitar a legislação e fazer bem a sua parte”, finaliza.

Posts Relacionados

Deixar um comentário